Às seis, no formigueiro


Às seis horas, no ponto,
em pleno terminal;
não há fim.

Vontade apenas de chegar em casa, ao santuário, depois de tanto trabalho. O sol distraído vai despedindo-se do dia, mas vai amarelado, surrado e ainda assim mostra alguma beleza. Mas é uma heresia falar em belezas aqui, o dia ainda não terminou, ninguém está em casa, nós, formigas, apenas vagamos neste inóspito labirinto sem muros. Desde o início do dia, este vai e vem. Comemos, dormimos e compramos, para manter essa lógica das formigas temos de trabalhar, mas a maioria esmagadora de nós, formigas vagantes, não dispõe de meios de translocação de nossos míseros corpos, por isso nos encontramos diariamente no terminal, às seis (com alguns acréscimos ou atrasos). Nosso encontro é estranho, nele há o silêncio da multidão inquieta, que grita sem emitir voz. Não há timbres, mas há movimentos percutindo no espaço. Os corpos vagueiam, cansados, debatem-se, mas não se tocam. Nem os olhares se conectam, não querem se ver, a cada formiga basta seu sofrimento. Frenéticos, múltiplos e infinitos lás e cás. As pernículas das formigas só param quando precisam parar. Do movimento à inércia. Impacto. Ponto. Cada uma no seu ponto de espera, pois o ônibus nunca está onde deveria, que é prestes a nos catar e nos levar para casa, nos retirar daquele desassossego comum. A espera é uma megera, que mata a nanomachadadas, golpes invisíveis e sorrateiros, mas capazes de retirar o combustível, a energia vital das formiguinhas. Anoitece. Passa 5, 10, 15, 25 minutos. Anoitecemos junto. O tempo já nem importa. A espera é tanta, somada a outras impotências do dia, que já não importa. O corpo já entendeu, lançou raízes de formiga no chão de concreto. Se mantém até firme, pois não sabe quanto terá que esperar, só sabe que o terá. Lugar termal e infinito é o terminal (lá que mora a espera, a miséria).

Por Helena Tavares

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s