Matéria do Diário da Manhã “Transporte vai mudar”


Lotada de reclamações de usuários, CMTC inicia estudo que vai embasar alterações no sistema em até seis meses

25 de Fevereiro de 2011 | Por:

Cristiane Lima
Da editoria de Cidades

Pouco mais de dois anos após o início dos investimentos das empresas vencedoras da licitação, usuários do transporte coletivo ainda se queixam da demora e da lotação dos veículos. A frota de 1.043 ônibus, renovada em 2008, não atende à demanda da Capital de maneira satisfatória e sobram reclamações tanto em terminais quanto nos pontos de ônibus convencionais. Presidente da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC), José Carlos Xavier Grafite explica que levantamento minucioso sobre cada uma das 270 linhas está sendo feito para que mudanças sejam executadas em breve.
Na Avenida Tocantins, a vendedora autônoma Fransuíde Rosa dos Santos, de 33 anos, reclama principalmente da demora do ônibus que atende a região onde mora. Acompanhada pela reportagem, ela levou 37 minutos para conseguir entrar em um ônibus que a levaria para o Jardim Guanabara na linha 262. Para ela, deveria ter mais ônibus na rota para que a espera fosse menor. Ela garante que já esperou cerca de uma hora em dia de chuva. Fransuíde precisa usar o transporte coletivo duas vezes ao dia e afirma que sempre é a mesma coisa. “Quando a gente tem a sorte de chegar na hora em que ele está passando, tudo bem, mas se perder, só daí a 40 ou 45 minutos. E o pior, além da demora, eles vêm sempre cheios.”
Em um ponto da Avenida Araguaia, a dona de casa Daniela Moreira, de 30 anos, reclamava da falta de educação dos motoristas e dos passageiros. Ela utiliza o transporte quatro vezes ao dia e diz que nunca consegue lugar para se sentar. E, para piorar, alguns motoristas conduzem os veículos de maneira perigosa, segundo ela. “Além de esperar muito, preciso fazer a viagem de pé, com sacolas e segurando meu filho. É muito complicado”, conta.
Já o sapateiro Gilson Vieira, de 25 anos, não reclama da demora, mas da desorganização e da lotação dos ônibus que pega no Terminal Bandeiras, recém-reformado. Ele afirma que não é sempre que os fiscais do terminal estão no local para organizar as filas e quando o ônibus para, a bagunça é grande. “Não sei o que pode ser feito, mas as demarcações do chão estão muito apagadas e não podemos pedir para os colegas se ajeitarem. Se não tiver algum fiscal aqui, sempre tem bagunça. Já cheguei a perder a viagem pela desorganização.”
Presidente da CMTC, José Carlos Grafite explicou que os estudos sobre as linhas que atendem tanto a Capital quanto a região metropolitana têm seis meses para ficarem prontos. Mas ele destaca que as alterações serão feitas assim que detectados os problemas. “Não vamos esperar o final do levantamento para agir, porque os usuários dependem dessas ações para um melhor atendimento e oferecer o nosso melhor é a nossa meta.”
José Carlos Grafite afirmou que uma das maiores preocupações nesse momento é o cumprimento das planilhas de horários. Segundo ele, essa é uma preocupação permanente no órgão.
O presidente explicou também que técnicos da CMTC estão visitando in loco cada linha e percebendo quais as principais dificuldades enfrentadas pelos usuários. Além dos horários, a lotação também é ponto de observação dos técnicos.  O levantamento foi iniciado em 6 de fevereiro.

Prioridade
O prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, afirmou que todas as medidas para priorizar o transporte coletivo serão tomadas e que os recursos para a melhoria da área já estão sendo levantados. Com isso, ações da Agência Municipal de Trânsito e da CMTC devem ser integradas. De acordo com o presidente do órgão, a parceria com a agência de trânsito tem sido positiva, no sentido de intervenções sempre com a preocupação com a mobilidade e fluidez dos ônibus.
Uma das medidas que serão implantadas na Capital é a criação do Corredor Norte-Sul. Com cerca de 26,5 quilômetros, vai atender à região metropolitana da Capital desde o Recanto do Bosque, em Goiânia, até o Veiga Jardim, em Aparecida. O projeto ainda está sendo elaborado, mas os recursos estão sendo levantados junto à Corporação Andina de Fomento (CAF). Ainda falta licitar o projeto para execução, mas a previsão é de que já comece a funcionar no ano que vem. Além disso, o presidente detalha que o próximo terminal a ser reconstruído será o do Garavelo. Ele explicou que ainda não há data para o início das obras, mas isso deve ocorrer logo após a reunião da Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC).
O presidente da CMTC entende que a população pode e deve lutar mais pelo transporte coletivo de qualidade. “O ideal é que as pessoas briguem mais pelo ônibus do que brigam pelo carro. Isso porque o paradigma de conforto de quem anda de ônibus jamais poderá ser comparado com quem anda sozinho num carro. As pessoas sabem disso e querem conforto e posso afirmar que elas estão certas e que nossa meta é atendê-las dentro do possível.”

Ouvidoria
Os usuários podem ajudar na tarefa de indicar os principais problemas enfrentados por eles mesmos. A CMTC possui um telefone que orienta e ajuda passageiros (3524-1824). A Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) também possui um número, que é             0800 648 2222      , que também pode ser usado para reclamações e sugestões. Assessor de Informação e Cidadania da CMTC, Romero Oliveira Arruda admite que existem dificuldades no transporte coletivo, mas que é feito todo possível para atender às demandas repassadas pelos passageiros.
Romero explica que cada reclamação passa por triagem para então ser encaminhada para os departamentos responsáveis. “Cada uma é separada para ir de fato para um departamento que possa dar um retorno ao solicitante. Essa é uma das nossas maiores preocupações”, diz Romero. Depois que a reclamação ou sugestão tem uma resposta, o retorno é feito para o solicitante.
Entre os dias 17 de janeiro e 17 de fevereiro, o sistema da CMTC recebeu 580 ligações. Dessas, 57,2% eram reclamações e 38% eram de clientes pedindo informações ou fazendo algum tipo de sugestão. Entre as reclamações, 40,6% das pessoas pediam pontualidade das rotas. Outras 32,8% reclamaram da maneira com que o motorista de uma linha conduziu o veículo ou tratou os passageiros. Os outros 26,4% reclamavam de lotação dos ônibus e de dificuldades enfrentadas nos terminais. Já quando os usuários ligam para conseguir informações, a maioria busca detalhes sobre o itinerário dos ônibus ou horários das linhas.
Mas uma questão importante deve ser observada pelo usuário do transporte coletivo. Segundo Romero Oliveira, cerca de 30% das reclamações são desperdiçadas por falta de detalhes que precisam ser repassados pelo solicitante para que se tenha condições de respostas. Ele explica que em casos de mau-tratos pelo motorista, por exemplo, é necessário que se tenha o horário, dia e a linha em que o fato ocorreu. Ele detalha que o número do ônibus é o que está marcado do lado da porta de entrada de passageiros. “Esse é um ponto importante. Se tivermos reclamações com maiores detalhes, teremos melhores condições de buscar sua solução e esse é nosso papel.”
A CMTC também responde às questões dos usuários pelo Twitter. De acordo com o assessor de informação do órgão, pela ferramenta de comunicação on-line também é possível ter dados sobre alterações e mudanças de linhas. As demandas encaminhadas pelo site também passam pelo mesmo trajeto das reclamações feitas por telefone. Assim que conseguem a resposta para o usuário, ela é postada na ferramenta de comunicação. A Ouvidoria da CMTC está disponível para atendimento de segunda a sexta-feira das 7h às 19h. Já o serviço da RMTC em dias úteis atende das 6h às 23h e aos sábados, das 7h às 13h.

 

Saiba Mais

A Ouvidoria da CMTC recebeu 580 ligações de 17 de janeiro a 17 de fevereiro deste ano,
sendo que:
57,24% reclamações
38,79% informações
2,07% solicitações
1,03% elogios
0,86% sugestões

Sugestões e reclamações para a CMTC podem ser feitas pelo telefone: 3524-1824 ou pelo twitter: cmtcgoiania.

A RMTC também possui um número para atender aos usuários: 0800 648 2222.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s